Gestão Planejamento

Matriz SWOT: Conceito e um Estudo de Caso

Quando gerenciamos uma empresa ou um setor, contamos com uma série de exercícios e análises que nos ajudam a entender melhor o cenário em que nosso negócio está inserido, permitindo tomar melhores decisões. Dentre estes estudos, um dos mais conhecidos é a matriz SWOT, também conhecida no Brasil como Matriz FOFA.

A matriz SWOT é um exercício de reflexão, que nos ajuda a descobrir oportunidades e ameaças em um negócio. O modelo SWOT é aplicado na análise de qualquer tipo de cenário, desde a criação de um blog até a gestão de uma multinacional.

Neste artigo, vamos entender melhor como funciona a Matriz SWOT e vamos exemplificar através e um estudo de caso fictício. Por fim, disponibilizamos um modelo gratuito de matriz SWOT para você baixar e aplicar diretamente no seu negócio. Boa leitura!

Entendendo a Matriz SWOT

O termo SWOT vem do inglês: Strengths, Weaknesses, Opportunities e Threats, e no Brasil foi traduzido por alguns especialistas para matriz FOFA: Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças.

Como já é possível imaginar, a matriz SWOT se resume a quatro listas que devem ser elaboradas:

Forças: lista de características do negócio que o fortalecem, garantindo vantagens competitivas;

Fraquezas: fragilidades do negócio, desvantagens que podem prejudicar a competitividade perante a concorrência;

Oportunidades: aspectos externos positivos, que quando utilizados com as forças da empresa podem gerar oportunidades de melhoria;

Ameaças: aspectos externos que representam riscos para o negócio.

Vale reforçar que as forças e fraquezas são características internas do negócio, e estão sob controle dos seus gestores. São características como porte da empresa, qualificação da equipe e custos internos.

Já as oportunidades e ameaças estão relacionadas a fatores externos, como a situação política do país, variações da moeda e regras de legislação. A variação destes fatores não está sob alcance dos gestores, mas eles precisam conhecê-los para proteger suas empresas das ameaças e obter vantagens sob as oportunidades.

Quando devemos usar a Matriz Swot?

A matriz SWOT é um exercício fundamental para a tomada de decisões estratégicas do negócio. Portanto, o melhor momento para realiza-la é durante a criação ou revisão do planejamento estratégico da empresa.

Saiba mais sobre planejamento estratégico: Aplicação do Balanced Scorecard na prática

Na verdade, a matriz SWOT deve ser um dos primeiros exercícios do planejamento estratégico, pois é baseado em suas análises, que os gestores deverão tomar as decisões sobre as suas estratégias de negócio.

A matriz SWOT irá ajudar os gestores a responderem perguntas como:

  • Quais ameaças podem colocar em risco nosso negócio? Devemos nos preocupar? Como vamos nos proteger?
  • Como podemos crescer com as oportunidades do mercado? Nossas forças estão alinhadas a estas oportunidades?
  • As fraquezas estão impedindo nosso crescimento? O que deve ser feito para elas não prejudicarem nossa competitividade?
  • Como podemos usar nossas forças para crescer ainda mais e abrirmos vantagem competitiva sobre a concorrência?

Para ajudar você a entender um pouco melhor como a Matriz SWOT se aplica na prática, criamos um case fictício, onde demonstramos como esta análise pode ajudar uma empresa a identificar melhores formas de crescer.

Estudo de Caso prático sobre Matriz SWOT

A Liderança Informática é uma pequena empresa que está a 10 anos no mercado oferecendo serviços e equipamentos de tecnologia. Seu público alvo são pessoas físicas e pequenas e médias empresas.

Seu fundador, o Sr. Mário Cesar, reclama constantemente da forte concorrência, que oferta produtos muito baratos, “roubando” seus clientes. Ele também afirma que a 5 anos a empresa não consegue crescer.

Quando decidiu realizar a análise SWOT sobre seu negócio, primeiramente o Sr. Mário Cesar passou a refletir sobre sua empresa, em busca de identificar suas forças e fraquezas.

Ele se orgulha muito da capacidade do seu time. Apesar de ser uma equipe de apenas 15 colaboradores, são profissionais extremamente competentes tecnicamente e pessoas muito comprometidas.

O tempo no mercado também pesa a seu favor, afinal, poucas empresas conseguem sobreviver por 10 anos com uma imagem sólida.

Por outro lado, o Sr. Mário reclama da falta de recursos para investir em uma estrutura maior, o que poderia aumentar sua força de vendas.

Seus clientes não são fiéis ao negócio, mudam rapidamente de fornecedor por qualquer variação no preço.

Dica: aprenda a reter seus clientes no artigo: Retenção de clientes: calcule o custo e saiba a importância para o seu negócio

Seguindo com a análise da matriz SWOT, ao analisar as oportunidades e ameaças, o Sr. Mário sabe que está inserido em um mercado que está em constante evolução.

A tecnologia evolui a todo o momento. Por isso, é preciso estar sempre atualizado sobre as novas tendências e manter sua equipe capacitada.

Quando os equipamentos de informática mais básicos passaram a ser vendidos em grandes redes varejistas, muitas empresas do ramo perderam as vendas por não conseguirem ser competitivas. Exatamente o que aconteceu com a empresa do Sr. Mário.

Por outro lado, a evolução constante de soluções empresariais e as ameaças de segurança virtual abriram novas oportunidades de serviços especializados.

Matriz SWOT da Liderança Informática.

Bom, fazendo estas e outras reflexões, já podemos ter uma visão sobre como ficou a matriz SWOT da Liderança Informática.

matriz-swot-exemplo

A etapa pós-análise da matriz SWOT é fundamental para o planejamento estratégico. Este é o momento de se criar um plano de ação para fazer a empresa se proteger das ameaças e tomar proveito das oportunidades.

Da mesma forma, este plano de ação deve contemplar formas de reduzir as fraquezas e tornas as forças mais relevantes para a competitividade do negócio.

Para complementar sua análise, utilize outros recursos como o plano de ação 5W2H e o ciclo PDCA. Garantindo assim que seu negócio esteja sempre bem gerenciado.

Agora, para facilitar a análise da matriz SWOT para o seu negócio, recomendamos a utilização deste modelo pronto  desenvolvido pelo nosso parceiro para você preencher e usar como material de estudo junto com sua equipe.

Pensar, considerar e refletir é o que diferencia os gestores de sucesso. Por isso, recomendamos outras análises fundamentais sobre seu negócio, todas elas também possuem um modelo gratuito para você aplicar diretamente na sua empresa.

Estudo de Caso Matriz BCG: entenda melhor o ciclo de vida dos seus produtos

Cinco forças de Porter: Uma análise para definir o futuro do negócio

Gestão de processos para PMEs em 4 passos

Quer saber mais sobre como ser um líder de sucesso? Leia também este artigo:

Líder de sucesso, como se tornar um em 8 lições

Tem dúvidas ou algum comentário a fazer sobre a matriz SWOT? Adoraríamos ouvir você, comente abaixo!

Gostou!? Compartilhe com seus amigos....Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
  • Marcelo

    Me desculpe, mas há conceitos estão equivocados.

    Exemplifico: “loja simples/aparência ordinária” não é uma ameaça e sim uma fraqueza.

    Tudo o que é interno à organização é força (se for positiva) ou fraqueza (se negativa). Do lado oposto, tudo que for externo à essa mesma organização (quer situado no macro ou no micro ambientes) ou é oportunidade (se trouxer coisas boas a esta) ou é ameaça (se for perigoso ao negócio). Assim sendo, por conceito, o explicitado acima é claramente uma fraqueza e nunca uma ameaça.

    Não confundir o significado da palavra “ameaça” com sua conceituação dentro da ferramenta SWOT. Obviamente, para uma empresa do ramo varejista alimentício, uma loja de aparência ruim é uma ameaça à continuidade dos negócios, mas em termos da ferramenta, esta é uma fraqueza da organização em questão.

    Att

    Prof. Marcelo

    • Eduardo Pizzetti

      No mesmo sentido, o item “pessoas em dieta” não é uma fraqueza, e sim uma ameaça. Acredito que pode ter havido uma troca na hora de preencher a matriz.
      Para ser mais pontal Prof Marcelo: podemos definir como ameaças (além de externo à organização) são todas as questões das quais não temos controle pleno de mudar (mas podemos influenciar). Já as fraquezas, internas, e temos, teoricamente, como mudar.

  • RENATO ALVES

    Muito bom mesmo